in myron we trust

Se alguém me perguntasse qual é um dos meus personagens preferidos da literatura, sem pensar muito, eu conseguiria me lembrar de Myron Bolitar, personagem de Harlan Coben. O bom humor, a “história de vida”, as ironias, o modo de investigação… Por isso, hoje resolvi unir os livros da série da minha estante, ler tudo em sequência e fazer uma postagem coletiva de resenhas da série.

Além destes, a série Myron Bolitar também traz os livros Jogada Mortal (já li, mas emprestado), Quebra de Confiança (também lido, há mais tempo) e o Um Passo em Falso, lançamento deste mês da Editora Arqueiro. As histórias são independentes e cada livro tem um início e um fim (você pode ler tranquilamente fora de ordem), mas ler todos e na sequência traz uma visão mais ampla dos personagens e situações que se repetem.


 

QUANDO ELA SE FOI

Myron Bolitar – Volume 9

Quando ela se foi foi o primeiro livro que li da série Myron Bolitar, por já conhecer o autor e por ficar extremamente instigado com a sinopse. A história começa quando, no meio da madrugada, Myron recebe um telefonema de Terese Collins, uma “amante casual” do agente esportivo, solicitando que eles se encontrem em Paris. Na cidade, eles deveriam tentar encontrar Rick Collins, o ex-marido de Terese, que está desaparecido. Porém, logo recebem a notícia de que ele foi assassinado.

O maior mistério, entretanto, é que alguns fios de cabelo são encontrados na cena do crime e que, segundo exames de DNA, pertence à filha do casal. Entretanto, a filha morreu há anos, num acidente de carro. Claro, para tentar descobrir o que aconteceu com Rick e inocentar Terese, principal suspeita, terão de revirar o passado e mexer com gente grande e importante: agências de segurança de vários países estão atrás das mesmas informações que Myron.

Todos os livros da série Myron Bolitar (ao menos o já lançados no Brasil) tem um conteúdo de algum esporte ligados no mistério, mas não neste. Porém, Harlan Coben inseriu jogos e confusões em quadra no início do livro. Então, demoramos bastante para chegar até a parte onde a ação da premissa realmente acontece. Porém, Harlan Coben segue pelos caminhos que precisa rapidamente e a tensão só aumenta à medida que o livro avança. O desfecho me incomodou um pouco quando li pela primeira vez, mas agora, na releitura, me parece bem plausível e surpreende.


O PREÇO DA VITÓRIA

Myron Bolitar – Volume 4

Seguindo a linha que disse dos mistérios com esportes e esportistas, O Preço da Vitória gira em torno do golfe. Desta vez, o mistério é o desaparecimento de Chad, filho de Linda Coldren (a golfista número 1 do ranking) e Jack Coldren, que está liderando o Aberto dos Estados Unidos e luta para não repetir um fracasso inexplicável ocorrido anos atrás e que se tornou o maior ícone de sua carreira mediana. Como Win e Linda são da mesma família, o parceiro de Myron acaba optando por ficar de fora da investigação.

O lado humano de Win (que tem um quê de sociopatia) aparece neste livro, quando sua mãe aparece à beira da morte. Os dois não se falam há anos e preferem manter distância um do outro. O Preço da Vitória tem um desenvolvimento bem rápido, cheio de reviravoltas e com várias pontas e personagens. Por causa disso, me incomoda o fato do desfecho aparecer tão de repente.

ALTA TENSÃO

Myron Bolitar – Volume 10

Alta Tensão é o último livro da série Myron Bolitar (apesar de ter sido lançado antes de outros vários aqui no Brasil). Na trama, uma ex-estrela do tênis Suzze T. está grávida, publica uma imagem do ultrassom em sua página no Facebook e acaba recebendo um comentário desagradável dizendo que Lex Ryder, seu marido e astro do rock, não é o pai. O cara não gosta do que lê e sai de casa, sendo Myron o responsável por trazê-lo de volta. Na mesma boate que o encontra, porém, Myron encontra Kitty, esposa de seu irmão, que não via há anos, se drogando.

Este, para mim, é o pior dos livros da série. A narrativa não tem ação, como nos outros. É parada, lenta. São vários diálogos, mas são repetitivos e focados somente no passado. Nada acontece feijoada. Tudo é bastante fácil para Myron e até mesmo para o leitor, já que o final nem é tão surpreendente.


 

SEM DEIXAR RASTROS

Myron Bolitar – Volume 3

Sem Deixar Rastros narra Myron Bolitar retornando às quadras de basquete, anos após o acidente que o afastou do esporte, para investigar de perto o desaparecimento do seu maior adversário nos tempos em que jogava. Este também é bem comum e não provoca tantas surpresas assim, na maior parte do tempo. Apesar de inesperado, o desfecho do mistério acontece de uma forma sem graça e alguns capítulos antes do fim.

Contudo, o que estes últimos capítulos guarda é o que surpreende de fato e, vejam só, emociona. É algo extremamente angustiante e, depois de você ler vários livros com Myron Bolitar e se apegar a ela, não há como não sofrer um pouquinho. Harlan Coben criou um dos personagens mais carismáticos que já encontrei na literatura. Irônico, convencido e perspicaz, ele te conquista e te faz rir durante toda uma série. Mas quando você entrega os pontos, chora junto dele. Sério, Harlan Coben é um escritor cruel.


 

Andre não esperava chorar com série policial.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s