perdido

O protagonista desta obra de Andrew Pyper, vencedor do International Thriller Writers Awards de 2014, quando concorreu com Stephen King, tem algumas semelhanças com seu criador. Tanto o fictício David Ullman quanto o real Andrew são pais, escrevem e devoram livros.

No campo “religioso”, porém, é que começam a surgir algumas diferenças entre os dois. Enquanto o escritor deixa abertas algumas portas para o mágico, o invisível, o inalcançável, David é um completo ateu, racionalista e cético. Pelo menos no início desse romance…


 

the-demonologist-illustration.jpg

A história começa quando uma mulher misteriosa aparece no caminho de David o invitando para um trabalho como Demonologista. Porém, ele nunca se viu como tal, até porque não acredita “nessas coisas”. Ele simplesmente estuda este ramo da literatura, com enfoque no Paraíso Perdido, de John Milton, onde Satã ganha o protagonismo que geralmente é dado a Deus ou Jesus.

Porém, a oferta era generosa demais para ser recusada, então David e sua filha, Tess, viajam para a Itália por este motivo. E é ali que uma série de acontecimentos imprevisíveis começa a acontecer e norteiam o livro para um caminho perigoso e misterioso.

Talvez tenha falado demais sobre a sinopse para alguém que nem sabia onde estava se metendo quando recebeu o livro da editora, então, vamos começando com minhas observações! E se é pra começar por algum lugar, começaremos com a primeira impressão que a gente tem quando pega O Demonologista nas mãos: livro lindo.

 

Com capa dura e ótimo papel nas páginas internas, fitinha para marcação de páginas, ilustrações, um efeito engana-olho que finge estar desgastado… Enfim, é Darkside Books e todo mundo já sabe, elogiar o trabalho e o cuidado deles com as obras já é chover no molhado. Não tem como não se apaixonar com cada detalhe de todas as edições que eles fazem!

Se você ficou receoso com a divulgação do livro dizer que ele se assemelha um pouco a O Exorcista ou com a capa e o título tenebrosos, talvez seja este o momento de te tranquilizar. O Demonologista aposta não num terror slash, com cenas grotescas, acontecimentos descabidos ou sangue exagerado. Também esperava algo assim, mas aqui, os demônios são como pessoas comuns e os acontecimentos, apesar de sobrenaturais, beiram o tangível. Mais thriller, menos horror.


 

“Algumas vezes as pessoas fecham a porta
porque estão tentando encontrar
uma maneira de fazer
você bater nela.”


 

É um “problema familiar”, se posso assim dizer, que envolve a trama e que a torna tão dramática. E quando adicionamos coisas que fogem do nosso controle é que o medo vem. Ponto positivo para a escrita do Andrew Pyperque consegue passar muito bem essa mensagem e transmitir os diferentes climas e sentimentos da narrativa, tendo me causado algumas inquietações durante a leitura.

O motivo de tudo isso é porque Andrew Pyper não foca na figura do demônio na maior parte do tempo. O que me fez gostar tanto de O Demonologista é ele dar destaque a David, mostrando como ele sempre enxergou o demônio e como a visão dele vai mudando, aos poucos, durante as 320 páginas do romance. A gente percebe um desenvolvimento no personagem, uma mudança de pensamentos. É isso que me fazia ficar tão admirado, empolgado com a trama e continuar a leitura, mesmo sem saber ou imaginar o que estava por vir.

Quando o desfecho chegou mesmo, como comentei no vídeo, não tinha a menor ideia se tinha gostado ou não, entendido ou não. Foi algo inesperado para mim. Fica uma nébula nos últimos acontecimentos e somente o leitor pode entrar e encarar o que está ali naquelas páginas. O autor se abstém de algumas palavras e coloca silêncios onde antes haviam gritos guturais. Meio que um “creia no final que quiser”.


 

O Demonologista mescla muito bem romances de formação com ficção sobrenatural, caminhando pelo drama e pelo terror como nunca havia lido em nenhuma outra obra. Esperava algo mais dark, mas o que encontrei não me desagradou. Convincente e profundo, recomendado.


 

tumblr_inline_noez7igrdu1rzaxsl_540o demonologista – andrew pyper – darkside books – 320 páginas
em 140 caracteres… uma trajetória profunda, que se inspira em clássicos para criar um thriller novo e moderno.
um livro para… ler de madrugada (se tiver coragem).
combina com… vento frio e ambientes sufocantes!
para quem já leu… o filme “a entidade”, que também coloca um pai de família escritor no centro da história (mas com um pouquinho de sangue no meio, estejam avisados).

a editora darkside books é parceira do blog e este livro foi enviado como cortesia.
conheça seu catálogo aqui e siga no twitter e no facebook. confira também o livro e o canal da editora no skoob.

 

Andre crê.

Anúncios

Um pensamento sobre “perdido

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s