interrompida

Susanna Kaysen passou dois anos de sua juventude – dos 18 aos 20 – internada num hospital psiquiátrico. Ali, precisou se adaptar a uma rotina rígida, regras severas e teve sua liberdade privada, sendo vigiada em boa parte dos seus momentos. Desta experiência real é que surgiu o livro Garota, interrompida, publicado pela Única Editora no Brasil.

Com ares de auto-biografia, o livro apresenta todo este contexto profundo sob uma visão extremamente brutal da sua vivência. A autora não poupa suas palavras e narra a experiência que viveu na clínica de uma maneira realística e sem rodeios. Ela se despe em frente ao leitor, tentando reconstruir aquela realidade dos anos 60 para se entender e para que outros a entendam. Além do texto corrido, o livro também traz diversos prontuários da época em que esteve hospitalizada, na intenção de aprofundar a experiência diante dos transtornos vividos por ela.

É este fato, esta linguagem forte, que acabou criando uma situação que pode ser desagradável para alguns leitores. É impossível para Susanna contar a própria história e a história de suas companheiras de confinamento sem falar de suicídio, cutting, depressão, melancolia e outros problemas que as carregaram até aquele lugar. Fica o trigger warning para quem é sensível a estes assuntos, visto que a narração (mesmo rápida, com capítulos curtos e um vocabulário simples) pode causar desconforto e aflição.


 

“As cicatrizes não têm personalidades.
Não são como a pele da gente:
não mostram a idade ou alguma doença,
a palidez ou o bronzeado.
Não têm poros, pelos ou rugas.
São uma espécie de fronha,
que protege e esconde o que houver por baixo.
Por isso a criamos.
Porque temos algo a esconder.”


 

Por ser tão sincero, gostei muito de Garota, interrompida. Acabou sendo um daqueles livros que ensinam, mesmo sem a gente perceber que está aprendendo. Ele foi responsável por tirar de mim alguns preconceitos, falácias e argumentos-senso-comum sobre depressão e loucura. Pelo modo como a autora expõe os problemas dessas garotas descartadas da sociedade, conseguimos perceber estas situações como reflexo de um pedido de socorro, um grito de ajuda. E só quem está atento é que consegue perceber os detalhes e chamados expostos. Impossível não se sentir empático com cada uma das pequenas narrativas dali.

Sem um romance para se torcer, um drama bem definido ou um mistério que permeia todas as páginas, este livro pode afastar dezenas de pessoas que não gostam de histórias sem reviravoltas ou muito entretenimento. Contudo, a qualidade do conteúdo de Garota, interrompida vai além e consegue ser muito mais proveitoso que muitos sick-lits com temas parecidos.


 

tumblr_inline_nphwx3tjq31rzaxsl_540garota, interrompida – susanna kaysen – única editora – 189 páginas

em 140 caracteres… um registro sobre o que acontece quando uma garota tenta fugir de si mesma.
um livro para… ficar fascinado com as artimanhas da mente humana!
combina com… noites sem sono, delírios e dores de cabeça!
para quem já leu… a adaptação do livro para os cinemas, com winona ryder e angelina jolie. a segunda, inclusive, ganhou um oscar pela atuação.

a única editora é parceira do blog e enviou este livro como cortesia.
conheça seu catálogo aqui e siga no facebook. confira também o livro no skoob.

Andre já sentiu vontade de não sentir nada.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s