100 maneiras de ficar alucinadamente feliz

0. comece do zero.
1. inicie movimentos.
2. ria de si mesmo.
3. saia de sua zona de conforto.
4. se enxergar neve pela janela, saia de casa, mesmo que esteja usando pijamas.

Se eu fosse você eu tomaria cuidado com este livro.

Sério. O alerta da autora nas páginas iniciais é completamente sensato. Você ultrapassa a linha de limite que ela impôs para você e começa achando que está tudo bem. Então lê um texto introdutório simpático, conhece um pouco da vida da autora, descobre como ela iniciou um movimento na internet sobre o qual você nunca havia ouvido falar até então e por isso questiona se aquilo realmente é uma ideia válida… E, quando dá por si, você se lembra que deveria estar produzindo uma reportagem e redigindo uma pauta e nota que se passaram sete horas e seu maxilar está um pouco travado num sorriso, empolgado para colocar em prática toda a série de situações bizarras que veio na sua cabeça e que podem te deixar alucinadamente feliz na frente daquela pessoa que te odeia (assim, aquela pessoa vai perceber que não te afetou nem um pouco) (e vai ficar puta da vida).

Esquece a pauta. Abre o eBay. Compra roupas descoladas para gatinhos.


“Normal é chato.
Esquisito é melhor.
Cabras são incríveis, mas só em pequenas quantidades.”


A ideia de Jenny Lawson é realmente válida, sim. #FURIOUSLYHAPPY (no original) é um movimento sobre rir de si mesmo, fazer da sua rotina algo mais leve, aproveitar os intervalos para sair dessa zona de conforto e compartilhar vídeos de animaizinhos na sua timeline. E em seu segundo livro, Alucinadamente Feliz, ela ensaia sobre sua própria vida e todos os absurdos que aconteceram depois do movimento se espalhar e explica como escolher criar bons momentos e fazer escolhas saudáveis à força, apesar dos problemas, é uma das melhores decisões que a gente pode tomar para nosso bem estar, para quando olharmos do futuro termos mais lembranças felizes do que tristes no passado.

CgcXSNqWcAERZ1r
Olhe para esta fotografia e pense: você se recusaria a ler um livro escrito por esta mulher??? (via)

A mensagem acabou se espalhando, mas, no livro, a autora conta como ela criou o movimento para se ajudar. Jenny Lawson escreve aqui abertamente sobre seus transtornos mentais (depressão clínica, transtorno de ansiedade, TDAH e TOC), ri da própria cara e tira sarro das próprias experiências. Utilizando uma linguagem leve, ela consegue explicar melhor todos os transtornos, desmistificar o tratamento e o uso de remédios e acabar com alguns preconceitos sobre este tema. Vale dizer que tudo em Alucinadamente Feliz é bastante pessoal quando se trata destes transtornos como temática, o que o distancia completamente de um guia ou um auto-ajuda sobre manter um sorriso apesar de todas as frustrações, que fique claro.

Jenny conta daquilo que é trivial em sua vida (as discussões com o marido, do relacionamento com a filha, de como é criar seus gatos, de como é ter um pai taxidermista, das conversas com terapeutas…), mas também fala de situações extraordinárias (um diário de viagem para realizar sonhos na Austrália, histórias das palestras que fez para divulgar seu primeiro livro, como pode ser desesperador narrar um audiobook, a mudança e a reforma da casa nova, os arquivos que encontra no celular quando acorda sem os efeitos dos remédios, como um sanitário no Japão a deixou com medo e confusa…). Tudo escrito de uma forma bem agradável, sem levar o texto a sério e brincando com o formato de livro. SÉRIO! REVOLUCIONÁRIO! COMPRE UMA DÚZIA DE EXEMPLARES PARA TODO MUNDO QUE VOCÊ CONHECE!

É difícil dizer que alguém pode se identificar totalmente com o que a autora viveu porque todas as cenas descritas no livro são bastante bizarras (não, não estou julgando você que já carregou uma sacola de farinha por uma semana sem descanso, longe de mim).
Apesar disso, a moral de Alucinadamente Feliz é inspiradora demais para todas as pessoas. Este é um livro para refletir sobre o que a gente deseja, decidir viver diferente, rir bastante de histórias que envolvem coalas, piscinas vazias e a força gravitacional da Terra e acabar com uma lista imensa de maneiras novas de ser veementemente felizes.


5. cerque-se de animais empalhados.
6. em alguns momentos, tudo que você precisa é de um high-five.
7. sempre procure por notas de 25 dólares costuradas nas lombadas dos livros que comprar.
8. tire selfies durante discussões de relacionamento.
9. desculpe-se por brigas que nunca existiram.
10. coma castanhas do pará.
11. às vezes, medicamentos são a solução.
12. não se sabote. muitas pessoas já estão dispostas a fazer isso de graça.
13. convide uma horda de cangurus para o seu apartamento, mesmo que seu marido deteste cangurus, mas agora ele já não pode fazer nada pois os cangurus já estão dentro de casa.
14. seja flexível.
15. force-se a continuar saudável.
16. fale palavrões quando for entrevistada numa transmissão ao vivo de um telejornal.
17. hospede-se num hotel com paredes finas, abra seu notebook e assista a cenas de assassinato com o volume bem alto para ver se alguém liga para a polícia.
18. fique sentado sem se mexer por bastante tempo (você pode ler um livro enquanto isso).
19. estar bêbado nunca deixa de ser uma boa ideia.
20. faça uma cama d’água para seus animaizinhos de estimação (você vai precisar de saquinhos ziploc e uma caixa de sapatos).
21. reabasteça sua xícara criativa.
22. quem deixou todos esses esquilos entrarem?
23. faça maratonas de doctor who.
24. leia david sedaris gritando “POR QUE VOCÊ FAZ ISSO PARECER TÃO FÁCIL?”
25. procure saber do vídeo viral mais recente de um porco-espinho numa banheira.
26. dirija até um pet shop, tire todos os furões de suas gaiolas e coloque-os em cima de você para transformá-los em casacos apavorados que fazem cosquinha.
27. rabisque alguns pênis nos formulários de impostos atrasados ou em qualquer papel chato colado passiva-agressivamente no monitor do seu computador pelo seu cônjuge.
28. passe suas manhãs acompanhando o twitter.
29. rabisque observações esquisitas e indecifráveis para si mesmo no próprio braço.
30. pense em bons nomes para gatos antes de tê-los.
31. seja bom com animais e criancinhas.
32. imagine que está sendo elogiado por grandes celebridades mortas.
33. não desperdice suas ideias.
34. escreva sobre os culpados (pois eles tem histórias muito fascinantes e que fazem a gente se sentir melhor por comparação) e não sobre os inocentes.
35. sorria tão alto que dê para ouvir daqui.
36. destrua o maldito universo com a sua alegria irracional.
37. vomite fotos de gatinhos desastrados e cachorrinhos adotados por guaxinins e LHAMAS RECÉM-NASCIDAS FODÁSTICAS COBERTAS DE GLITTER E DE SANGUE DE VAMPIROS SENSUAIS.
38. finja que é bom em qualquer coisa que você precisa fazer quando a insegurança tenta te dominar.
39. pule em fontes onde ninguém deveria entrar.
40. se force a dizer sim para qualquer coisa ridícula.
41. pegue a estrada sem planejar nada para caçar discos voadores.
42. persiga tornados.
43. visto um lobo (que morreu de falência dos rins) para ir à estreia local de Crepúsculo enquanto grita “TEAM JACOB” para fãs de vampiros furiosas.
44. alugue um bicho-preguiça por uma hora.
45. aceite “decoro é superestimado e provavelmente causa câncer” como seu novo mantra.
46. se equilibre em cordas bambas.
47. mergulhe em cavernas desconhecidas.
48. corra descalça por cemitérios com um vestido de baile vermelho esvoaçante.
49. pegue os momentos em que as coisas vão bem e torne-as fantásticas.
50. invente novas palavras.
51. dê o nome Beyoncé para objetos inanimados.
52. presenteie as pessoas de maneira surpreendente.
53. seja generoso.
54. use franjatox.
55. crie ponchos de bolsos.
56. use roupas íntimas modernas.
57. viaje para o Japão.
58. não seja o último ninja da classe.
59. desligue o telefone no meio de uma ligação porque resolveu observar nuvens.
60. ofereça cuidados e devolva os animais à natureza.
61. não crie pombos-correios.
62. seja um fã de terapias.
63. faça acordos estranhos.
64. tenha epifanias desimportantes.
65. comece já a estocar globos de neve para o apocalipse zumbi.
66. vista seu pônei com um cardigan.
67. não seja babaca em aeroportos.
68. assista vídeos de gatinhos caindo no youtube.
69. coloque o apêndice no meio dos livros.
70. invente sua própria versão da bíblia.
71. dê entrevistas sem calças.
72. faça uma playlist de músicas que te fazem se sentir melhor.
73. veja a luz do sol.
74. use a sua bizarrice como uma medalha de honra.
75. corrija frases de posters usando canetinhas.
76. reapropria-se da palavra “sexy”, porque, francamente, Justin Timberlake já ficou com ela por tempo demais e ele nem precisa.
77. coma cheesecakes como parte da sua profissão.
78. compre uma réplica extremamente realista de um mamilo.
79. derrube convenções sociais.
80. abrace um coala fantasiado de coala.
81. mantenha a mente aberta.
82. compare você mesmo a animais .
83. veja alguma coisa que é a maior do mundo.
84. descubra se é verdade que cangurus-fêmea tem três vaginas.
85.jogue bumerangues.
86. saia de casa.
87. atire talheres em piscinas.
88. tente acabar com silêncios constrangedores.
89. elogie os órgãos internos das pessoas ao seu redor.
90. tome uma segunda taça de vinho no jantar.
91. preocupe-se menos com algumas coisas.
92. compre um sling de bebê para passear com seus gatos.
93. ignore as ideias de outras pessoas de que fama, fortuna e festas são o auge que todos nós deveríamos almejar e passe a procurar (e a preferir) a sua ideia particular de paraíso.
94. mergulhe seus picolés de banana em rum.
95. não cometa os erros que todo mundo comete. cometa erros maravilhosos. cometa o tipo de erro que deixa as pessoas tão chocadas que elas não têm outra opção a não ser ficarem impressionadas.
96. haverá momentos em que você terá que ser adulto. são armadilhas. não caia nelas.
97. compare-se a galileu.
98. tuite sobre filmes de zumbi enquanto está coberto por gatinhos.
99. escreva ensaios e verás que você está muito menos a sós do que imagina.
100. enlouqueça aos poucos, mas com constância.

Alucinadamente Felizalucinadamente feliz: um livro engraçado sobre coisas horríveis – jenny lawson – 352 páginas – intrínseca

em 140 caracteres… este é um livro engraçado sobre coisas horríveis, como diz o subtítulo (finalmente uma capa de livro sincera!).
um livro para… usar como apoio de copos!
combina com… salsa, wasabi, cream cheese e sopa.
para quem já leu… tem mais situações bizarras, acontecimentos vergonhosos e fotos de animais (empalhados ou não) no blog da autora.

Andre nunca foi perseguido por cisnes imaginários.

Advertisements

4 pensamentos sobre “100 maneiras de ficar alucinadamente feliz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s